Páginas

13 de mar de 2014

DOSSIÊ VÔLEI: Processos mostram privilégios em negócios com empresas de ex-dirigentes da CBV

Por Lúcio de Castro, para o ESPN.com.br

Os negócios da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) estão sob poderosa lente de aumento.
Relações estreitas e negócios de alto volume com empresas abertas poucos meses antes da parceria. Os acionistas dessas empresas: ex-dirigentes da CBV. O ônus das operações para a instituição e o bônus para tais firmas. Contradições. Acordos judiciais de frágil sustentação envolvendo essas empresas. No coração de tudo isso, um farto duto de dinheiro público a jorrar com "a ausência de instrumentos efetivos de controle e acompanhamento", como afirma um antigo relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) ao qual a reportagem teve acesso. O balanço financeiro de 2011/12 da CBV indica R$ 24 milhões a receber do Banco do Brasil e mais de R$ 16 milhões de reais do Governo Federal.

Por enquanto, só existe uma certeza: o fio do novelo dos negócios do vôlei brasileiro começa a ser puxado. Os primeiros movimentos revelam ingredientes de um folhetim daqueles em que ninguém pode dizer ao certo onde vai chegar.

A observação de um repetido modo de operar através de empresas cujos sócios são ex-dirigentes da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) gerou uma investigação que corre em sigilo. A existência de dinheiro de origem pública nas movimentações foi o marco inicial da apuração em curso e aumenta o teor explosivo dos próximos passos a serem investigados.

O ponto de partida das investigações foi a existência de um mesmo modus operandi, constatado em ações trabalhistas que correm na justiça do Rio de Janeiro.

Chamou atenção o fato das empresas apontadas nos processos pertencerem a ex-dirigentes da CBV.
Como no caso da SMP Consultoria Esportiva e Representações LTDA.

Em sua constituição societária, de acordo com o documento obtido por esta reportagem na Junta Comercial do Rio, a SMP, aberta em agosto de 2001, tem 99% das cotas nas mãos de Marcos Antônio Pina Barbosa, superintendente da CBV nos anos 90 e de volta em 2013, após a saída do presidente da entidade, Ary Graça Filho, para assumir a presidência da Federação Internacional de Vôlei (FIVB).
Questionada sobre tal relação pela reportagem, a CBV, através de sua assessoria de imprensa, respondeu que "Marcos Pina foi Superintendente Geral da CBV de 1997 a 1999, quando solicitou afastamento por iniciativa própria. Se manteve sem qualquer vínculo empregatício com a entidade até setembro de 2013, quando foi recontratado como Superintendente Geral pela nova gestão".

No entanto, de acordo com o site da própria CBV, em comunicado de 18 de setembro de 2013, Marcos Pina foi superintendente da confederação entre 1997 e 2000.

Sem informar a criação da empresa, o site da entidade informa que "entre o período de 2001 e 2006 foi responsável pela organização dos Mundiais de vôlei de praia e indoor".

Ainda de acordo com o site, de 2007 a 2011 "criou o site VôleiBrasil e hoje é Grande Benemérito e Conselheiro da CBV".

Em setembro de 2013, o site informa que Marcos Pina assumiu o cargo de superintendente geral da CBV, "com status de CEO". Na Receita Federal, o CNPJ da empresa SMP Consultoria Esportiva e Representações LTDA. segue ativo.
Dossiê Vôlei

Em algumas dessas ações judiciais que chamaram atenção, como em uma de abril de 2010, o reclamante litiga contra a CBV e contra a SMP, alegando que, apesar de contratado da SMP, sempre tinha sido empregado da CBV.

Chamou a atenção que, embora em uma ação como essa, CBV e SMP tivessem aparentes interesses conflitantes, antes mesmo da ação ser julgada, ainda na fase de instrução, a CBV fez um acordo com o reclamante. A SMP, de Marcos Pina, não teve ônus no acordo, ficando a CBV responsável pelo pagamento de R$ 144.000,00. A entidade máxima do vôlei pagou ainda R$ 79.061,14 entre imposto de renda, INSS e custa da ação, num total de R$ 223.061,14.

Questionada pela reportagem sobre a razão para tal acordo na Justiça, deixando a SMP sem qualquer ônus, a CBV respondeu que " a SMP foi excluída da posição de ré antes da finalização do processo, por decisão judicial, restando apenas a CBV como ré".

Não é fato que a SMP tenha sido excluída por decisão judicial. A resposta não corresponde ao correto sobre o ocorrido, já que a conciliação acontece na Justiça entre as partes antes da decisão judicial e naturalmente só ocorre se todas as partes aceitarem, aí sim se transformando em decisão judicial.

Dossiê Vôlei

Os aparentes interesses conflitantes entre CBV e SMP na ação também não impediram de ambas estarem representadas pelo mesmo escritório de advocacia.

Nessa mesma ação de abril de 2010, chamou também atenção na investigação em curso um outro nome. Fábio André Dias Azevedo consta como o representante da CBV na disputa judicial.
Poucos meses depois, por apuração da reportagem, Fábio André Dias Azevedo já é encontrado como um dos acionistas da S4G, aberta no dia 10 setembro de 2010.

No balanço financeiro de 2011/12, a entidade informa que "em dezembro de 2010 contratou a empresa S4G por notória especialização para prestação dos serviços de planejamento, produção e comercialização dos eventos de voleibol de quadra e praia".

A "notória especialização da S4G", constante na justificativa da CBV para a contratação esbarra nas datas, já que foi aberta em setembro de 2010, como consta na Receita Federal, e contratada em dezembro de 2010.

Dossiê Vôlei
Questionada pela reportagem sobre tal relação comercial, a CBV respondeu que "A S4G é uma empresa reconhecida no mercado. Já trabalhou para outras modalidades e eventos esportivos, entre eles, os Jogos Mundiais Militares, quando foi vencedora de licitação, tanto para o vôlei como para outros esportes". A reportagem tentou contato com o representante da S4G nos endereços conhecidos sem obter sucesso.

Além do CNPJ da citada empresa aberta em setembro de 2010 como S4G Gestão de Eventos, utilizando o mesmo endereço, a empresa diversificou seus CNPJs em 2011. No mesmo dia 12 de abril de 2011, foram abertas com dois CNPJs distintos a S4G Gestão de Negócios e ainda um outro para a S4G Planejamento e Marketing. Os três CNPJs da S4G tem como sede a cidade de Saquarema.

No mesmo prédio onde constam os três CNPJs da S4G está ativo o CNPJ da AGF Assessoria e Participações, de propriedade de Ary Graça, presidente da CBV até 2012, quando saiu para assumir a presidência da Federação Internacional de Vôlei. O centro de treinamento da CBV também fica em Saquarema.

O estabelecimento de vultosos negócios por parte de entidades com empresas recém abertas, de propriedade de pessoas relacionadas com essas instituições, não compõe ilegalidades, embora chamem atenção. Tais histórias não chegam a ser novidade no esporte brasileiro.

A investigação faz lembrar fato semelhante ocorrido em outra entidade esportiva que gerou um escândalo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Em 19 de novembro de 2008, a seleção brasileira de futebol jogou contra Portugal, em Brasília, em amistoso contratado pela Ailanto Marketing, constituída cinco meses antes, em 29 de maio de 2008, o que chamou atenção.

O fio do novelo. Foram essas investigações posteriores que comprovaram ligações de Ricardo Teixeira com a Ailanto. E por fim culminaram com a queda de Ricardo Teixeira.

Comissões pagas a dirigentes podem tirar verba pública do vôlei

 Por Antônio Strini, do ESPN.com.br

Se a presidente Dilma Rousseff cumprir lei que assinou em outubro do ano passado, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) corre o risco de perder o dinheiro público destinado pelo governo federal e até mesmo o patrocínio com o Banco do Brasil por causa das denúncias apresentadas pelo jornalista da ESPN Lúcio de Castro nas últimas semanas.
Segundo o Dossiê Vôlei, a CBV pagou duas comissões de R$ 10 milhões cada para empresas de Marcos Pina e Fábio André Dias Azevedo, respectivamente antigos superintendente geral e superintendente executivo da entidade que comanda o vôlei brasileiro, pelo contrato de patrocínio fechado com o Banco do Brasil. À reportagem, o BB disse que a negociação foi feita sem intermediários.


Na última terça-feira, a própria CBV publicou em seu site que vai investigar os contratos feitos durante a gestão de Ary Graça Filho, presidente da entidade que rege o vôlei brasileiro de 1997 a 2012 e atual mandatário da federação internacional de vôlei (FIVB).
Assim, essas ações vão na contramão do que diz a norma criada para moralizar o esporte que Dilma assinou em outubro: a lei federal nº 12.868 - que reforma a de número 9.615 de 1998 quanto "às normas gerais sobre desporto" - explica que "as entidades sem fins lucrativos componentes do Sistema Nacional do Desporto (...) somente poderão receber recursos da administração pública federal direta e indireta caso", como descrito no item IV, por exemplo, "sejam transparentes na gestão, inclusive quanto aos dados econômicos e financeiros, contratos, patrocinadores, direitos de imagem, propriedade intelectual e quaisquer outros aspectos de gestão".

De acordo com o segundo parágrafo do item VIII, "a verificação do cumprimento das exigências (...) será de responsabilidade do Ministério do Esporte". Os efeitos da lei nº 12.868 entrarão em vigor a partir de 15 de abril deste ano, exatos seis meses depois da publicação da mesma.
Os recursos federais de forma direta chegam à CBV via Lei Agnelo/Piva (para 2014, a entidade recebeu R$ 3,9 milhões) e também através de repasses com vistas à implantação de "projetos esportivos" - segundo o balanço da confederação de vôlei, em 2012 obteve R$ 12.831.877 para este fim.
Já com relação a recursos de forma indireta, o contrato firmado com o estatal Banco do Brasil pode não ser mais celebrado, e a CBV perderia o filão de R$ 24 milhões anual que recebe.

Marcos Pina deixou seu cargo depois da divulgação do escândalo; já Fábio André Dias Azevedo - braço direito de Ary Graça - segue como diretor geral do órgão máximo do vôlei mundial.

http://espn.uol.com.br/noticia/395723_comissoes-podem-tirar-verba-publica-do-volei

Romário: 'Valcke chantagista, Blatter filho da p.., Del Nero e Marin ratos'agem-dirigentes-do-cob-enriqueceram-de-forma-ilicita

O ex-jogador e atual deputado federal Romário fez uma participação EXCLUSIVA no Bate-Bola 2ª edição desta quarta-feira e deu declarações importantes sobre o COB (Comitê Olímpico Brasileiro). Para ele, o repasse de verbas feito da entidade para as Federações é muito mal explicado. Além disso, detonou o secretário geral da FIFA, Jérôme Valcke, chamou Joseph Blatter de 'ladrão, corrupto e filha da puta' e disse que a CBF tem dois ratos: José Maria Marin e Marco Polo Del Nero. 

http://espn.uol.com.br/video/395788_romario-detona-cartolagem-dirigentes-do-cob-enriqueceram-de-forma-ilicita

Site ESPN

7 de mar de 2014

Federação de vôlei impede menor de idade de jogar no Rio de Janeiro

Bruno Voloch - UOL Esporte
07/03/2014

Presidentes de federações continuam desafiando as leis pelo Brasil afora.
A Federação de Vôlei do Rio de Janeiro, por meio de seu presidente Carlos Reinaldo Souto, cobra R$ 3 mil para as transferências de crianças de 12 anos de idade de um clube para outro.
A norma administrativa adotada por Souto impede jovens de exercer um direito constitucionalmente assegurado da prática esportiva.
O regulamento fere diretamente a Constituição Federal e afeta o direito indisponível da criança de praticar esporte, fundamental na formação do jovem.
A última vítima foi Manuela, filha de Alexey, ex-jogador da seleção brasileira de basquete, e Luisa Parente, ginasta vitoriosa e que representou o país em duas olimpíadas.
O pai, revoltado, falou ao blog em tom de desabafo:
'Minha filha Manuela, que joga vôlei no Rio de janeiro, fez a sua ultima partida oficial no dia 02 de julho de 2012 e desde então nunca mais pode retornar as quadras por conta de um regulamento arbitrário e reprovável por parte da Federação de Vôlei do Estado do Rio de Janeiro. Não se trata especificamente do fato da minha filha estar há quase dois anos sem poder entrar em quadra, o ponto é que várias crianças e jovens já foram prejudicados no passado e, se nada for feito a exemplo do que a minha filha está passando, muitas crianças serão prejudicadas no futuro e isso precisa ter um fim'.
A menina não atua em função da taxa cobrada e da arbitrariedade da federação. A família, sem alternativas, procurou a justiça, e uma denúncia foi encaminhada recentemente ao Ministério Público.
'Há muitos meses estamos travando uma 'batalha' na esfera do judiciário e que ainda não terminou. Tenho obtido a solidariedade de várias pessoas e profissionais ligados ao esporte', com0 Siro Darlan, ex-juiz de menores e desembargador', disse Alexey.
O casal informou o caso também ao COB, Comitê Olímpico Brasileiro, e à CBV, Confederação Brasileira de Vôlei:
'Estive no COB conversando com a Adriana Behar. Ela ficou estarrecida e extremamente surpreendida, mas disse que não tem como intervir nessa situação já que a atribuição do COB está ligada as confederações e não as federações. A CBV tem ciência dos fatos que foram relatos e documentados por e-mail, mas até agora não se pronunciou'.
Carlos Souto, que preside a federação desde 1992, foi procurado para falar sobre o tema, mas não respondeu as ligações.

23 de fev de 2014

O vexame do basquete: novo calote?

José Cruz - UOL Esportes

A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) presidida por Carlos Nunes, ainda não pagou o “convite” para jogar a Copa do Mundo de Seleções, na Espanha, em agosto. Se não honrar o compromisso ficará fora dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.
O vergonhoso alerta, em tom indignado, é do secretário-geral da Federação Internacional de Basquete para as Américas, o argentino Alberto Garcia.
Na reportagem de Daniel Neves, do UOL Esporte,Garcia afirma que a CBB “está quebrada e não tem condições de cumprir uma série de compromissos assumidos com a Federação Internacional na conquista de um convite para a Copa do Mundo da modalidade.”
Não será o primeiro calote da confederação patrocinada pela Eletrobrás passa por situação dessas. No ano passado, o Banco Itaú processou Carlos Nunes para receber um empréstimo feito à Confederação que ele preside.
Situação ruim
Em outra entrevista, o secretário Garcia disse mais?
“Estamos muito preocupados com a administração da CBB (Confederação Brasileira de Basquete). A situação financeira da entidade está muito ruim'', afirmou.
Garcia irritou-se com a recusa de um convite ao Brasil para um torneio sub-18 feito pela Euroliga, em Milão.
“Alegaram que não havia dinheiro'', disse o dirigente, que alertou para o fracasso no trabalho de base: “A Liga feminina tem oito equipes, e todos os times do NBB precisam de estrangeiros para completar seus elencos. Não há formação de jogadores. A base não existe''.
Desde 2011 eu e o companheiro Fábio Balassiano, que assina o blog Bala na Cesta, denunciamos a precária gestão da CBB, com base em seu balanço financeiro anual.
Irresponsabilidade
Mesmo diante desse quadro caótico de uma instituição filiada ao Comitê Olímpico Brasileiro, o Ministério do Esporte liberou R$ 14,6 milhões para a CBB, no ano passado, em várias parcelas. Entre os projetos contemplados estavam dois para a preparação das equipes masculina e feminina “sub-18”, totalizando R$ 3,6 milhões.
Quem liberou a grana foi o secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, que já sabia que a gestão financeira da CBB era temerária e com fama de má pagadora.
Mas a gestão temerária é, também, de Ricardo Leyser Gonçalves, que demonstra não ter responsabilidade na destinação do bem público que administra, entregando quantia volumosa, no caso os R$ 14 milhões, a um dirigente que foi processado para pagar uma conta.
Sem esquecer que a Confederação de Tênis também já esteve na lista dos escândalos, quando seu presidente, Jorge Rosa, desviou R$ 440 mil de verba pública. Devolveu a grama, disseram lá do Ministério. Não sei, nunca vi o recibo do depósito. Mas é mais um caso olimpicamente vergonhoso!
Que tal? Imagina nos Jogos!
Saiba mais:

Escola do governo promove debate sobre grandes eventos esportivos

por Portal Brasil

A Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) realizará o primeiro Café com Debate de 2014, na próxima quinta-feira (27). O tema será “Grandes eventos esportivos no Brasil: desafios de organização e legados”.
O País sediará a Copa do Mundo de Futebol em 2014, e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em 2016. Os preparativos estão exigindo diversos esforços para a construção da infraestrutura esportiva (estádios e arenas olímpicas), o desenvolvimento de obras de mobilidade e de serviços, o fortalecimento dos aparatos de segurança e investimentos na área de turismo.
Novos arranjos institucionais foram criados em âmbito nacional e estadual para gerenciar essas ações essenciais à execução bem-sucedida das competições.
O Café com Debate terá como enfoque os desafios ligados ao planejamento e à organização desses eventos esportivos internacionais, bem como os legados que deverão ficar para o Brasil.
Debatedores
  • General Fernando Azevedo e Silva – Presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), consórcio público interfederativo que tem por objetivo preparar a realização dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. O General também integra o Conselho Nacional de Esporte. Foi Diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa.
  • Luis Manuel Rebelo Fernandes – Secretário-Executivo do Ministério do Esporte. Cientista Político com trabalho voltado para a economia política do desenvolvimento; mestre e doutor em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj).
     
Moderador
  • Paulo Sergio de Carvalho – Presidente da ENAP.

Serviço

Café com Debate - “Grandes eventos esportivos no Brasil: desafios de organização e legados”

Data: 27 de fevereiro de 2014 (quinta-feira)Horário: das 8h30 às 10h30
Local: sala 214 da ENAP (SAIS – Área 2A – Brasília/DF).
 
Fonte:
Escola Nacional de Administração Pública

‘Quem não deve, não teme’, diz Fernanda Ísis, afastada de Barueri

Bruno Voloch 22/02/2014 - UOL Esporte

'Quem não deve, não teme'.
Fernanda Ísis, uma das jogadoras afastadas do time de Barueri, não se conforma com a decisão de Maurício Thomas.
O técnico afastou Fernanda e a levantadora Fernandinha do elenco após a derrota para Pinheiros por 3 a o em jogo válido pela segunda rodada do returno no início de fevereiro.
'O Maurício me desligou do time sem motivo. Ele próprio não sabe definir. Foram marcadas duas reuniões com o presidente e ele não apareceu em nenhuma delas'.
Fernanda diz que a direção de Barueri diante dos fatos, segundo ela, não apresentados pelo treinador, optou em cumprir o contrato até o fim de abril.
'O que nos foi passado é que fomos afastadas e nesse caso vão manter nossos salários e cumprir o que foi assinado'.
A jogadora não fala em traição, mas se diz frustrada com o afastamento:
'Estou tranquila, mas queria saber a realidade e ninguém nos passa. Se tivesse algo de concreto a diretoria também se voltaria contra a gente e não isso não aconteceu. Eu pedi ao Maurício que ele dissesse o motivo, mas simplesmente ele se omitiu alegando não ter nada a declarar'.
Fernanda foi além:
'Eu não queria polemizar e dar entrevista, dei o tempo necessário para as alegações mas ele não sabe até hoje se justificar. Eu fico sem saber do que me defender. Fomos dispensadas por motivos desconhecidos e tenho minha consciência tranquila'.

19 de fev de 2014

Boa oportunidade de relacionamento!




15 de fev de 2014

História da carochinha

Bruno Voloch - UOL Esporte

Está muito mal explicada a dispensa de Fernandinha e Fernanda Ísis de Barueuri. Aliás, até agora os motivos não revelados.
Maurício Thomas alegou 'conflitos de ideias e de ideais num mesmo grupo' para liberar as jogadoras.
Essa não colou.
A sensação é que o clube e principalmente o treinador estão escondendo a verdade.
Maurício Thomas ficou em situação desconfortável já que foi contratado por indicação das próprias jogadoras, entre elas Fernandinha e Fernanda Ísis.
Estranho ver as jogadoras sendo liberadas 'apenas' por conflito de ideais e ideais. Num grupo formado por 14 atletas é impossível todas pensarem iguais ou compartilharem do mesmo pensamento. Divergir em qualquer segmento da vida é normal.
O técnico, de potencial indiscutível, pensa mesmo que alguém acreditou nesse discurso ?
Essa é a famosa história da carochinha.
Na bola as coisas estão cada vez mais complicadas. O time, já sem as duas, perdeu de 3 a 0 para São Bernardo pela sétima rodada do returno, não se encontra e está fora da zona de classificação na nona colocação.

12 de fev de 2014

Pelé diz que Brasil perdeu chance de legado com eventos esportivos

Reuters
Por Rodrigo Viga Gaier
RIO DE JANEIRO, 5 Fev (Reuters) - Diante dos problemas observados na Copa das Confederações e na preparação para a Copa do Mundo, o Brasil está perdendo a chance de deixar uma herança positiva para a sociedade, na avaliação de Pelé.
Segundo o ex-jogador, o país ganhou a oportunidade de fazer mudanças e transformações significativas com uma agenda de grandes eventos, como a Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, mas nem todas as melhorias prometidas vão se concretizar.
"Tínhamos a oportunidade nesses três eventos de o Brasil trazer e levar vantagem", disse ele à Reuters nesta quarta-feira. "Era para a gente faturar bastante com turismo e tudo mais, mas infelizmente vem acontecendo tudo isso que nós vemos."
Ainda na candidatura para o Mundial, autoridades brasileiras diziam que a Copa seria uma oportunidade de o país dar um salto de qualidade em termos de infraestrutura e transportes.
No entanto, o que se viu até agora foram obras não realizadas e estádios com problemas em seu cronograma. O estádio de São Paulo, sede da abertura do Mundial, só deve ser entregue em abril devido a um acidente que matou dois operários, e a Arena da Baixada, em Curitiba, é a maior dor de cabeça da Fifa no momento, correndo risco de ser cortada do torneio, que começa em 12 de junho.
"Acho que ainda há tempo de recuperar. Tenho confiança de depois de quatro anos de luta aqui vamos entregar", disse Pelé, sem esconder a sua decepção e preocupação com a conclusão das arenas para o Mundial.
"A preocupação (sobre o atraso nos estádios) é minha e de todos nós. Queremos que tudo saia bem, mas infelizmente estamos com esses probleminhas."
Apesar dos atrasos na infraestrutura, Pelé se mostrou mais uma vez confiante na seleção brasileira e aposta no sucesso de Neymar no Mundial do Brasil.
"Neymar é cria nossa; um menino maravilhoso e essa oportunidade que ele teve de ir para o Barcelona antes da Copa foi maravilhosa para o Brasil. Ele pegou experiência importante", afirmou.
GREVE DE JOGADORES
Sobre a ameaça de greve de jogadores no futebol brasileiro, depois que torcedores invadiram o Centro de Treinamento do Corinthians, no último fim de semana, para cobrar melhor desempenho do time, Pelé disse que o momento para uma paralisação pode não ser o ideal, uma vez que o país está às vésperas da Copa.
No entanto, o tricampeão mundial com o Brasil defendeu o movimento de jogadores de São Paulo.
"Sou a favor de toda reivindicação que seja boa para a classe. O que também a gente tem que entender é que os jogadores não podem correr risco de serem agredidos por vândalos e quebra-quebra. Tem que se fazer alguma coisa", declarou ele.
Desde o ano passado, jogadores brasileiros ameaçam uma paralisação devido a problemas de calendário, atrasos salariais e outras reivindicações.
Protestos foram feitos em algumas partidas com jogadores sentados no gramado ou apenas batendo bola nos minutos iniciais das partidas, sob o comando do movimento Bom Senso, criado pelos jogadores em 2013.

Prepare-se para os eventos esportivos

akeskate Only Edição 2014
Com apoio da Star Point em parceria com o Wakeskater Cable Park, o campeonato ocorre no próximo domingo, dia 9. Criado por André Zerwes, o Patas, ele reúne os melhores atletas de wakeskate para trocar experiências e praticar o esporte.
O evento é dividido em duas etapas, Full Run e Gap Run. A primeira com passadas completas na raia do cable e a segunda apenas no Gap. Os atletas serão divididos em baterias não eliminatórias, com três riders cada, apenas para facilitar a organização. O vencedor será aquele que obter o maior número de pontos na somatória das quatro notas.
Xtreme Race
Atletas amadores e profissionais de 20 cidades do interior paulista confirmam presença na prova que acontece dia 22 de fevereiro em Águas de São Pedro, interior paulusra. E você também pode participar da radical corrida de obstáculos, que está com as inscrições abertas.
Ela contará com um percurso de 8 km e 16 obstáculos, tais como travessia suspensa, parede de escalada, barreiras, obstáculo com pneus, carregamento de peso, túnel de lama e bowl de skate.
Essa será a primeira corrida de obstáculos da Xtreme Race em 2014, mas outras três edições já estão confirmadas para o primeiro semestre do ano. São elas: dia 6 de abril no parque Magic City, em Suzano (São Paulo), dia 27 de abril em Belo Horizonte (Minas Gerais) e no mês de maio (data a definir) em Arujá (São Paulo).
Meia Maratona Internacional de Florianópolis
Após nove edições de muito sucesso, a 10ª Meia Maratona Internacional de Florianópolis será realizada no dia 23 de março, em comemoração ao aniversário da cidade, com largada na Avenida Beiramar Norte, em frente à Praça do Sesquicentenário. Com limite técnico de 3.200 atletas, as incrições vão até dia 17 de março.
Além dos tradicionais 21 km, a competição terá os percursos de 10 km e 5 km.
Corrida Oba 2014
A corrida, que rola em Campinas, já está com as inscrições abertas e acontece no dia 6 de abril. E desta vez conta com uma novidade: a camiseta oficial da prova será escolhida pelos próprios participantes. Três modelos de design e cores diferentes – verde-melancia, roxa-uva e laranja - estão em votação pelo site. A favorita será eleita e fará parte do kit corredor.
Patagônia Run
Uma das competições mais disputadas, a Patagônia Run é realizada em San Matin de Los Andes, uma charmosa cidade da Argentina.  A competição, que vem atraindo os olhares dos corredores brasileiros, recebeu na última edição cerca de 600 esportistas do Brasil para disputar a prova. A próxima edição acontece dia 12 de abril. Quem leva é a Freeway Sports, e o pacote tem saída no dia 10 de abril, em um roteiro de quatro dias. Você poderá escolher entre as distâncias de 10 km, 21 km, 42 km, 63 km, 84 km e 100 km.

Adventure Sports Fair 2014
A 16ª edição da do evento de esportes e turismo de aventura será realizada entre 15 e 18 de maio no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Lá você poderá encontrar fabricante de artigos esportivos voltados ao mundo aventureiro, conhecendo os principais lançamentos do mercado.
Além disso, você pode participar de experiências de aventuras, que trazem novidades todos os anos.
O horário de funcionamento será quarta-feira, das 10h às 21h, quinta e sexta-feira, das 14h às 21h, sábado, das 10h às 21h, e domingo, das 10h às 19h.
Circuito das Estações Mizuno
As 36 etapas terão inspiração na pop art e passarão por nove capitais, começando em março. Andy Warhol, Jasper Johns, Tom Wesselmann e Roy Lichtenstein são ícones do movimento surgido na Inglaterra e serão homenagea-dos em todas as etapas da competição. Cada cidade receberá quatro etapas (uma a cada estação do ano), e os atletas podem escolher entre 5 km ou 10 km.
Rio de Janeiro – 9 de março
Curitiba – 9 de março
São Paulo – 16 de março
Belo Horizonte – 16 de março
Brasília – 23 de março
Salvador – 23 de março
Porto Alegre – 30 de março
Fortaleza – 30 de março
Recife – 6 de abril

Golden Four Asics
Indo para seu quarto ano, a prova conquistou definitivamente o corredor exigente com um circuito impecável de 21 km por quatro capitais.
Porto Alegre (RS) – 23 de março
Rio de Janeiro (RJ) – 6 de abril
São Paulo (SP) – 3 de agosto
Brasília (DF) – 9 de novembro
Meias em capitais
Internacional de São Paulo (SP) – 23 de fevereiro
Florianópolis (SC) – 23 de março
Brasília (DF) – 6 de abril
Corpore São Paulo (SP) – 13 de abril
Bahia (BA) – 1º de junho
Porto Alegre (RS) – 27 de abril
Curitiba (PR) – 14 de agosto
Internacional do Rio de Janeiro (RJ) – 31 de agosto
Maratonas em capitais
Porto Alegre (RS) – 18 de maio
Rio de Janeiro (RJ) – 27 de julho
Maratona de Santa Catarina (SC) – 17 de agosto
Maratona da Bahia (BA) – 24 de agosto
Maratona de Porto Alegre (RS) –
14 de setembro
Internacional de São Paulo (SP) – 19 de outubro
Maratona de Curitiba (PR) – 30 de novembro

Circuito Sesc SP
Circuitos de provas, cidades e distâncias variadas. Provas rústicas, noturnas e meia maratona realizadas pelas unidades Sesc no estado de São Paulo.
Corrida rústica Santo André – 16 de março
São Carlos – 13 de abril
Corrida noturna Sorocaba – 3 de maio
Praia de Bertioga – 18 de maio
Sesc Belenzinho – 1º de junho
Rio Preto – 22 de junho
Catanduva – 19 de julho
Corrida rústica Interlagos – 3 de agosto
Maratona de equipes Sesc Bom Retiro – 24 de agosto
Corrida noturna Sesc Consolação – 13 de setembro
Corrida infantil São Caetano – 27 de setembro
Aniversário de Prudente – 28 de setembro
Prova do Comerciário (Santos) – 19 de outubro
Meia maratona Sesc Ipiranga – 26 de outubro
Corrida do Comerciário Araraquara – 8 de novembro
Bauru – 16 de novembro
Campinas – 30 de novembro
Araçatuba – 7 de dezembro
Mizuno 13.1
A marca, que durante dois anos realizou a Mizuno 10 milhas, decidiu apostar nas meias maratonas neste ano. Haverá pelotão especial para corredores que comprovarem tempos abaixo do estipulado pela organização nos últimos 12 meses. Deverá seguir o altíssimo padrão das principais provas internacionais, e os primeiros colocados recebem premiação em dinheiro.
Belo Horizonte (MG) – 23 de março
São Paulo (SP) – 13 de abril
Rio de Janeiro (RJ) – 11 de maio
Porto Alegre (RS) – 27 de julho
Salvador (BA) – 24 de agosto
Brasília (DF) – 12 de outubro

Track & Field Run Series
O extenso circuito (nada menos que 57 provas!) conta com distâncias de 5 km e 10 km e, em algumas cidades, oferece o trajeto de 6 km.
Guarujá (SP) – 23 de fevereiro
Campo Grande (MS) – 15 de março
Juiz de Fora (MG) – 16 de março
João Pessoa (PB) – 23 de março
Villa Lobos (SP) – 23 de março
Curitiba (PR) – 30 de março
Manaus (AM) – 30 de março
Salvador (BA) – 30 de março
Belo Horizonte (MG) – 6 de abril
São José dos Campos (SP) – 6 de abril
Uberlândia (MG) – 13 de abril
Ribeirão Preto (SP) – 13 de abril
Natal (RN) – 13 de abril
Goiânia (GO) – 27 de abril
Florianópolis (SC) – 27 de abril
Alphaville (SP) – 27 de abril
Porto Alegre (RS) – 4 de maio
Recife (PE) – 4 de maio
Belo Horizonte (MG) – 4 de maio
Jundiaí (SP) – 4 de maio
Pompeia (SP)  – 11 de maio
Belém (PA)  – 18 de maio
Center Norte São Paulo – 18 de maio
Campo Grande (MS) – 18 de maio
Villa Lobos (SP) – 25 de maio
Campinas (SP) – 1 de junho
Bauru (SP) – 1 de junho
Ribeirão Preto (SP) – 7 de junho
Belo Horizonte (MG) – 20 de julho
Rio de Janeiro – 27 de julho
Teresina (PI) – 27 de julho
Campo Grande (MS) – 3 de agosto
Manaus (AM) – 10 de agosto
Ribeirão Preto (SP) – 10 de agosto
Cidade Jardim São Paulo (SP) – 17 de agosto
Natal (RN) – 24 de agosto
Center Norte São Paulo (SP) – 31 de agosto
Alphaville (SP) – 7 de setembro
Recife (PE) – 7 de setembro
Salvador (BA) – 14 de setembro
Shopping ABC (SP) – 14 de setembro
Brasília (DF) – 20 de setembro
Belo Horizonte (MG) – 21 de setembro
Sorocaba (SP) – 28 de setembro
Rio de Janeiro (RJ) – 28 de setembro
Goiania (GO) – 12 de outubro
Porto Alegre (RS) – 12 de outubro
Fashion Mall Rio de Janeiro (RJ) – 19 de outubro
Salvador (BA) – 19 de outubro
São José do Rio Preto (SP) – 2 de novembro
São Paulo Anália Franco (SP) – 2 de novembro
Florianópolis (SC) – 2 de novembro
JK Iguatemi São Paulo (SP) – 16 de novembro
Cuiabá (MT) – 6 de novembro
Ribeirão Preto (SP) – 16 de novembro
Villa Lobos São Paulo (SP) – 23 de novembro
Vitória (ES) – 23 de novembro
Circuito Corpore
Abrange 12 provas diferentes, bem organizadas e com distâncias variadas para qualquer tipo de corredor. Confira as provas que acontecem a partir de março.
Abertura Circuito Corpore (5 km e 11 km), em São Paulo (SP) – 9 de março
Meia Maratona Internacional de São Paulo(5 km e 21 km) – 13 de abril
Prova do GRAAC (3 km e 10 km), em São Paulo (SP) – 4 de maio
Prova no Pomar (4 km e 10 km), em São Paulo (SP) – 25 de maio
Prova dos Bombeiros (10 km), em São Paulo (SP) – 20 de julho
Centro Histórico (9 km), em São Paulo (SP) – 10 de agosto
Disney Magic Run (3 km e 10 km), em São Paulo (SP)  – 31 de agosto
Corrida da Amizade (7 km), em São Paulo (SP) – 12 de outubro
Prova do Shopping Aricanduva (4 km e 9 km), em São Paulo (SP) – 26 de outubro
SP Classic/Troféu Zumbi dos Palmares (3 km e 10 km), em São Paulo (SP) – 23 de novembro
Natal (4 km e 10 km), em São Paulo (SP) – 7 de dezembro
Maratonas de Revezamento
Volta à Ilha (Florianópolis) – 12 de abril
Bertioga-Maresias – 31 de maio e 18 de outubro
Ayrton Senna Racing Day – 23 de novembro
XTERRA
Os amantes de trail run já podem começar a preparação para a próxima temporada. O XTERRA vem com 10 etapas no Brasil, com destaque para a que será realizada em Ilhabela (SP), válida pelo circuito mundial. Entre as novidades deste ano estão as etapas de Parati (RJ) e Araxá (MG), cidades que debutarão no circuito. Haverá também o retorno da aclamada etapa de Manaus (AM).
Natal (RN) – 16 de março
Paraty (RJ) – 12 de abril
Araxá (MG) – 3 e 4 de maio
Ilhabela (SP) – 7 e 8 de junho (etapa do Circuito Mundial)
Manaus – 19 de julho
Costa Verde (RJ) – 9 e 10 de agosto
Tiradentes (MG) – 13 e 14 de setembro
Búzios (RJ) – 11 e 12 de outubro
Costa Verde (RJ) – 1 e 2 de novembro
Juiz de Fora (MG) – 15 e 16 de novembro

Ironman Brasil
O Brasil ganhou uma segunda etapa da prova, que será realizada em Fortaleza. Ela se une ao já consagrado Ironman Brasil Florianópolis, cujas inscrições ano passado esgotaram-se em menos de 20 min.
A nova prova oferece 50 vagas para a disputa da final do Mundial no Havaí. A natação será na praia de Iracema e o percurso de ciclismo passará pelo Beach
Park
Há ainda duas etapas do Ironman 70.3 (1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida, metade da distância de um Ironman), em Brasília (DF) e Foz do Iguaçu (PR).
Florianópolis (SC) – 25 de maio
Fortaleza (CE) – 9 de novembro
70.3
Brasília (DF) – 6 de abril
Foz do Iguaçu (PR) – 30 de agosto

Troféu Brasil Triathlon
Prova tradicional que atrai atletas iniciantes por contemplar distâncias menores e atletas experientes que buscam uma prova bem organizada e ótima para baixar tempos.
Santos – 23 de março
São Paulo – 1º de junho
Santos – 21 de setembro
Santos – 9 de novembro
Santos – 14 de dezembro
Corrida de Montanha
São 20 provas distribuídas nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Bahia em lugares reconhecidos pela extrema beleza. Mas não se engane, o circuito tem provas verdadeiramente desafiantes.
Penedo (RJ) – 9 fevereiro
São Sebastião (SP) – 23 fevereiro
Maricá (RJ) – 9 de março
Santo André (SP) – 22 de março
Petrópolis (RJ) – 6 de abril
Atibaia (SP) – 27 de abril
Teresópolis (RJ) – 18 de maio
Mogi das Cruzes (SP) – 25 de maio
Nova Friburgo (RJ) – 15 de junho
São Paulo – 29 de junho
Extrema (MG) – 5 de julho
Bom Jesus dos Perdões (SP) – 27 de julho
Natividade da Serra (SP) – 31 de agosto
Maromba (RJ) – 14 de setembro
Campos do Jordão (SP) – 28 de
Lygia Haydée

Santos dobra segurança em reunião de caça a ‘culpados’ na venda de Neymar

Perrone
Em meio a ameaças de agressão e de protestos do lado de fora da Vila Belmiro, o Conselho Deliberativo do Santos faz nesta quarta uma reunião para lavar a roupa suja que sobrou da venda de Neymar. O desejo de parte expressiva dos conselheiros é caçar cartolas que eles consideram culpados por um mal negócio para o clube. Por isso, prometem um bombardeio de perguntas sobre a venda.
Por causa da tensão, a segurança será dobrada e a Polícia Militar já foi chamada para ajudar a proteger os cartolas na entrada e na saída, pois torcedores prometem protestar na rua.
Segundo Paulo Schiff, presidente do Conselho Deliberativo, dez seguranças trabalharão nesta noite na Vila Belmiro, o que significa o dobro do número de profissionais usados normalmente. Além deles, dois carros da Polícia Militar são aguardados. A PM não costuma ser chamada.
Depois da goleada por 5 a 1 aplicada sobre o Corinthians, torcedores tentaram agredir o presidente  em exercício, Odílio Rodrigues, juntamente com outros cartolas. Os vândalos se diziam revoltados com as últimas informações sobre a venda de Neymar, reveladas após a Justiça espanhola passar a tratar do caso. Odílio tem sofrido ameaças e a polícia investiga suspeitos.
“É um momento violento, mas não só no Santos. A sociedade está violenta. Então, é melhor prevenir do que remediar”, afirmou Schiff sobre a segurança reforçada.
O principal alvo de críticas dos conselheiros, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, o Laor, não estará presente. Ele não foi convocado por estar de licença médica.
“É melhor ele aparecer mesmo licenciado. Se não for à reunião, vai segurar a batata quente sozinho já que os outros estarão lá para dar suas versões”, disse Celso Leite, conselheiro que já votou em Laor, mas hoje está na oposição.
Luis Alvaro não foi localizado para falar sobre o assunto, mas interlocutores do cartola alegam que ele foi proibido por médicos de comparecer a reuniões do conselho.
Os conselheiros querem saber do presidente afastado por qual motivo ele não revelou que tinha assinado um documento em 2009, antes do Mundial de Clubes, autorizando Neymar a negociar com times interessados.
Outro desejo de membros do Conselho é de que o contrato da venda do atacante seja exibido para todos eles, o que não deve acontecer, ao menos nesta quarta. Vagner Lombardi, integrante da Associação Movimento Resgate Santista, já havia pedido formalmente para ler o contrato logo depois da venda, mas não foi atendido. A Resgate votou na atual diretoria, mas passou a divergir e criticar a administração
Lombardi está entre os que defendem a tese de que os dirigentes respondam com seus bens, caso fique comprovado que o Santos foi prejudicado. A suspeita acontece desde que a Justiça espanhola levantou a hipótese de o Barça ter mascarado a compra dos direitos econômicos do atacante ao dar 40 milhões de euros para a empresa dos pais do craque. Nesse cenário, descartado pelo pai do jogador, Santos (55%), DIS (40%), empresa do Grupo Sonda, e Teisa (5%), que tem entre seus integrantes conselheiros santistas, teriam sido lesados por não receberem suas partes. O clube recebeu 17,1 milhões de euros para dividir com os parceiros.
Nesta terça, a direção santista divulgou no site do clube que entrou na Justiça para tentar obrigar a empresa dos pais do jogador a mostrar os documentos de sua negociação com o Barça, eliminando um dos pontos que seriam cobrados no Conselho.
No encontro desta noite, a Comissão Fiscal do clube dará sua opinião sobre a transação. Odílio e integrantes e ex-membros do Comitê de Gestão também devem dar explicações.
Os principais críticos da negociação prometem ir à Justiça para exigir do Santos a exibição do contrato de venda se não ficarem satisfeitos com o que ouvirem na reunião. O resultado do encontro também servirá para eles analisarem se existem motivos para irem à justiça contra os dirigentes.
Veja abaixo questões que os conselheiros esperam ser respondidas sobre a venda de Neymar:
1 – A diretoria vai exibir o contrato na íntegra para quem quiser ler?
2 – Por qual motivo Laor não informou que havia dado autorização em 2009 para Neymar negociar com outros clubes?
3 – Os demais membros do Comitê de Gestão sabiam da autorização?
4  – Por que Laor não reclamou publicamente das exigências do pai de Neymar no exato momento em que elas foram feitas?

No ano do centenário, Palmeiras investe na modernização de sua gestão

Dado Abreu, do R7
Dietmar Hopp é o homem por trás do Hoffenheim e da SAP Getty Images
 
O Palmeiras está um passo à frente dos seus principais adversários. Ao menos no que se refere à modernização de sua administração. O clube é o primeiro do País a adotar um sistema de gestão com a marca da multinacional alemã SAP, parceira da seleção bávara e de equipes na NBA, na NFL e também na Fórmula 1, como a McLaren.
Na Bundesliga desde 2008, o Hoffenheim é um bom exemplo do que a tecnológica sociedade pode render para o Verdão. No ano 2000, o Hoffe, como é carinhosamente conhecido entre os seus torcedores, figurava na quinta divisão do futebol alemão e não tinha qualquer perspectiva de ascensão. Foi quando o magnata Dietmar Hopp, ex-jogador da equipe entre 1954 e 1965 e um dos fundadores da SAP, entrou na jogada. Com o apoio da companhia, que passou a modernizar a gestão do clube desde o seu almoxarifado, o Hoffenheim chegou em 2008 à Bundesliga e lá permanece até hoje. Brasileiros como o volante Luiz Gustavo, hoje na seleção, passaram pela equipe neste período.
Mas a tecnologia investida não fica somente fora de campo. O time possui todo um aparato tecnológico para os membros da comissão técnica poderem analisar dados dos desempenhos dos jogadores em tempo real. “Além de ter as informações instantaneamente, a tecnologia permite que o técnico veja toda a movimentação do treino em um tablet [ou através do Google Glass] como se fosse um vídeo game. Ele pode, por exemplo, corrigir erros de posicionamento com dois jogadores de um mesmo setor que jogam longe um do outro. É incrível”, comenta Gustavo Amorim, vice-presidente de marketing da SAP para a América do Sul.

Volante Bruninho rescinde com Portuguesa e faz exames no Palmeiras

Em semana de clássico, Corinthians e Palmeiras apresentam reforços
Com a parceria, o torcedor palmeirense também poderá ser beneficiado. No campo do Hoffenheim, a Rhein-Neckar-Arena, inaugurada em 2009, a experiência do espectador é bastante especial. Através de um aplicativo, o torcedor pode reservar o ingresso, o estacionamento, o lanche e ainda escolher aonde vai se sentar baseado na localização de seus amigos – uma simples conexão com as redes sociais informa onde eles estão. Além disso, um check-in no aplicativo pode detectar, por exemplo, que a sua camisa do Hoffe está ultrapassada, que já há um novo modelo a disposição e que você pode recebê-lo por um preço camarada – se o torcedor acertar um desafio e apontar o exato momento em que o time balança as redes, por exemplo, ganha um desconto equivalente ao minuto para a compra do novo uniforme.  Quanto mais sofrido, maior o desconto. Gol aos 45!
“O crescimento do Palmeiras passa necessariamente pela modernização em sua administração e, para isso, o investimento em tecnologia é fundamental. Com a redução de gastos que teremos em vários departamentos, poderemos destinar recursos que eram utilizados nesses setores para o nosso carro-chefe, o futebol”, explicou o presidente do clube, Paulo Nobre, na época da assinatura do contrato, no final do ano passado.
Na última edição do SAP Fórum, realizado entre os dias 10 e 13 de fevereiro em São Paulo, executivos de alguns clubes do futebol brasileiro estiveram presentes para conhecer a tecnologia. Grêmio e Fluminense foram dois que recentemente negociaram com a multinacional alemã e podem fechar contrato.

24 de jan de 2014

Zidane se forma em gestão esportiva e abre caminho para ser dirigente do Real

Ex-meia e atualmente auxiliar técnico do Real Madrid, o francês Zinedine Zidane se formou em curso de gestão esportiva, conforme anunciou o também ex-jogador Olivier Dacourt, ao postar uma foto no Twitter com os dois apresentando os diplomas.
"Finalmente, formados", escreveu na legenda o ex-jogador de Everton, Lens, Inter de Milão, Roma, entre outros.
'Zizou' obteve o título no Centro de Direito e Economia do Esporte, um dos mais prestigiados da França. Em dois anos, cursou disciplinas como "estatutos jurídicos do clube profissional" e "psicologia e gestão humana ligada a equipe profissional".
O campeão mundial em 1998 pela seleção francesa não precisava deste curso para ser técnico de futebol, mas tinha um objetivo pessoal de se formar em gestão, como afirmou o jornal "Le Figaro".
Zidane chegou a ter seu nome especulado para assumir o cargo de diretor esportivo do Real Madrid no meio do ano, mas acabou escolhido como auxiliar técnico, após a contratação do italiano Carlo Ancelotti.

Com fôlego no caixa, Fla espera pagar 40% de dívida até o fim de 2015



Rodrigo Tostes, vice de finanças do Flamengo (Foto: Cahê Mota)
Rodrigo Tostes, vice de finanças do Flamengo (Foto: Cahê Mota)
No lugar de gols, números. Na verdade, cifras milionárias. E se em campo o Flamengo contratou sete reforços e mantém as esperanças pela permanência de Elias por um 2014 feliz, no campo financeiro o clube aposta em cálculos bem definidos para seguir dando fôlego aos combalidos caixas. Tal qual o título da Copa de Brasil em 2013 representou um primeiro ano bem sucedido na gestão Eduardo Bandeira de Mello em campo, a economia rubro-negra já vive um panorama menos caótico do que 12 meses atrás e se pauta em previsões otimistas para um futuro próximo, como a que prevê o pagamento de até 40% dos R$ 750 milhões de dívidas até o fim do mandato. 
Para fazer um balanço do primeiro ano de gestão, o vice de finanças, Rodrigo Tostes, recebeu a reportagem do GloboEsporte.com para conversa com revelações como a que aponta até R$ 350 milhões em receitas para 2014 - quase o dobro dos R$ 190 milhões do ano passado. A evolução se dá pela criação do projeto de sócio-torcedor, novo acordo com o Maracanã, patrocínios, entre outros. A melhora da realidade, no entanto, ainda não permite exageros. Com a Certidão Negativa de Débito (CND) em mãos, os compromissos são muitos e mensalmente R$ 10 milhões saem dos cofres do Flamengo somente para manter tudo em dia. 
Em busca do equilíbrio entre as exigências do torcedor no futebol e os compromissos acordados, pagar a gigantesca dívida segue sendo prioridade. E nesta missão o clube tem avançado consideravelmente, como explica o dirigente: 
- Já pagamos R$ 120 milhões aproximadamente até o final do primeiro trimestre deste ano. Até o fim do ano, mais R$ 80 milhões. Se pegar nessa média, vamos ter pago de 35 a 40%  do valor total em três anos. Vamos conseguir matar isso, além de frear muito a bola de neve. A piscina (da sede social, na Gávea) é um caso. A conta de água vinha R$ 700 mil por mês, era o segundo atleta mais caro. Só perdia para o Love. 
A piscina (da Gávea) é um caso. A conta de água vinha R$ 700 mil por mês, era o segundo atleta mais caro. Só perdia para o Love
Rodrigo Tostes
Rodrigo Tostes falou também de novos rumos administrativos que o Flamengo deve seguir em 2014. Um novo organograma está sendo preparado para minimizar a divisão excessiva de poder e direcioná-lo a profissionais que serão cobrados para tal. Se transformar um clube de futebol em empresa parece uma utopia diante do panorama apresentado, o mínimo de organização parece ser exigência. 
- Claramente, não estamos em uma empresa. Já descobrimos. Entramos com uma percepção e realizamos que no futebol as coisas não são como uma empresa. Mas temos que pegar os pontos bons de uma empresa e implantar no clube, tentando adaptar as peculiaridades do futebol. Sem romper com as tradições, mas colocar ordem na casa. Acabou a bagunça. 
No longo bate-papo de 54 minutos, Rodrigo Tostes avaliou a realidade financeira do Flamengo, fez projeções para o futuro e admitiu que a calmaria no departamento de futebol é fundamental para o sucesso da parte administrativa. Falou também da folha salarial do elenco e investimentos em contratações, que já chegaram a R$ 10 milhões em 2014, mas podem ser minimizados com parcerias com investidores.

Relembre 10 eventos esportivos que pararam o Brasil no ano de 2013

Foto: Divulgação/FIVB
Mundial de Clubes de vôlei: cidade de Betim recebeu o torneio e viu os donos da casa, o Sada Cruzeiro, faturarem o título em outubro
O calendário 2013 foi recheado de eventos esportivos no Brasil e contou com competições de diversas modalidades. No futebol, o país recebeu a Copa das Confederações e o sorteio dos grupos para a Copa 2014.
No vôlei, Betim, em Minas Gerais, parou para acompanhar o Sada Cruzeiro com o título inédito no Mundial de Clubes. E no Rio de Janeiro, título inédito também para Rafaela Silva, primeira mulher brasileira a ser ouro no Mundial de judô. 
Relembre 10 eventos esportivos que aconteceram no Brasil em 2013 em ordem cronológica: 
1 - Brasil Open: Rafael Nadal voltou ao circuito e conquistou o torneio da ATP disputado em São Paulo em fevereiro.
2 - Prêmio Laureus: em março, o Oscar do esporte foi entregue no Rio de Janeiro. Usain Bolt venceu pela terceira vez e Daniel Dias
3 - UFC Jaraguá do Sul: Vitor Belfort abriu a temporada de eventos no Brasil em maio com nocaute diante de Luke Rockhold com um belo chute no 1º round
4 - Copa das Confederações: Brasil sediou o torneio que é uma prévia para a Copa do Mundo e foi campeão, derrotando Espanha na final no dia 30 de junho
5 -  UFC Rio: José Aldo levou a torcida ao delírio no Rio de Janeiro ao vencer Zumbi Coreano por nocaute e manter cinturão dos penas em agosto
6 - Mundial de Judô: em agosto no Rio de Janeiro, Rafaela Silva fez história com o 1º ouro de uma brasileira. País ainda levou duas pratas e dois bronzes
7 - UFC Barueri: Toquinho venceu a disputa diante de Mike Pierce em outubro, mas acabou expulso do UFC por falta de fair play
8 - Mundial de Clubes de vôlei: cidade de Betim recebeu o torneio e viu os donos da casa, o Sada Cruzeiro, faturarem o título em outubro
9 - UFC Goiânia: em novembro, Vitor Belfort atropelou Dan Henderson com um nocaute com pouco mais de um minuto de luta
10 - Sorteio da Copa do Mundo: em dezembro na Costa do Sauípe, na Bahia, foram decididos os grupps para o Mundial do ano que vem

Torcida organizada do Vasco é proibida de ir aos eventos esportivos por um ano

Força Jovem foi punida pela 'guerra' contra os torcedores do Atlético-PR, em dezembro

Gazeta Press


A Torcida Organizada Força Jovem, do Vasco, foi proibida, nesta sexta-feira, pela Justiça de comparecer a qualquer evento esportivo pelo período de um ano. A decisão, de caráter liminar, já está em vigor.

A ação movida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro foi julgada na 1ª Vara Empresarial do estado e se deu por conta das cenas de violência protagonizadas por esta organizada no duelo entre Vasco e Atlético-PR na última rodada do Campeonato Brasileiro 2013.

O juiz Luiz Roberto Ayoub determinou que os torcedores identificados da Torcida Jovem devem ir à delegacia mais próxima 15 minutos antes dos jogos do Vasco e 30 minutos depois, sob pena de multa de R$ 2 mil.

Além disso, qualquer fã com roupa ou acessório que faça alusão à Torcida Força Jovem será expulso do estádio e levado à delegacia. Por fim, a Força Jovem deve entregar uma lista de seus cadastrados em um prazo de cinco dias.

Dilma: Nós estamos preparados e vamos fazer a Copa das Copas

Em reunião com o presidente da Fifa, Joseph Blatter, Dilma discutiu ações contra o racismo, promoção da paz e do futebol feminino

  Para presidenta, o Mundial será um momento de encontro, capaz de unir as pessoas em torno de um bem comum
Para presidenta, o Mundial será um momento de encontro, capaz de unir as pessoas em torno de um bem comum
A presidenta Dilma Rousseff afirmou, nesta quinta-feira (23), após encontro com o presidente da Fifa, Joseph Blatter, na sede da entidade em Zurique, que o Brasil, o País do futebol, está preparado para realizar a “Copa das Copas”. Durante a reunião, foram discutidas ações contra o racismo e a discriminação,  e pela promoção da paz e do futebol feminino.
“Esta é sem dúvida a Copa das Copas. O futebol é um esporte disseminado por todos os países do mundo. (…) Mas eu queria reiterar que nós somos o País que tem nesse esporte uma paixão nacional. Participamos de todas as Copas, e em cinco delas tivemos a alegria de levar a taça. (…) O governo brasileiro tem todo o empenho para ser a Copa das Copas. Os estádios, os aeroportos, os portos, teremos todas as obras para que sejamos um País que bem recebe. Podem vir ao Brasil serão recebidos de braços abertos pelo povo brasileiro”, destacou Dilma.
Blatter destacou a intenção de transformar a Copa do Mundo no Brasil em “ um movimento muito especial pela paz”. O dirigente adiantou que, na abertura do mundial, em São Paulo, uma pomba da paz voará. A iniciativa ainda contará com uma parceria com a fundação responsável pelo prêmio Nobel.
“Para nós é uma honra poder recebê-la. (…) Tivemos um diálogo sobre a Copa das Copas. A Copa do Mundo da Fifa será disputada no Brasil, o País de futebol. Não há País melhor para se falar de futebol. (…) No final, tudo estará bem, sobretudo no Brasil. (…) Nós queremos deixar um legado. Um aspecto importante, um país tão multicultural, onde todas as raças do mundo são encontradas, abre uma possibilidade para uma ação contra o racismo e a discriminação. Esse é um dos pontos que colocaremos em uma agenda conjunta”, destacou.
Para Dilma, o Mundial será um momento de encontro, capaz de unir as pessoas em torno de um bem comum. A presidenta destacou que o futebol tem o poder de ser uma ação afirmativa na luta contra o preconceito e o racismo, além de disseminar os valores da paz, do entendimento entre os homens e entre as nações.
Fonte:
Blog do Planalto

11 de dez de 2013

Barueri assume rótulo de 'time das musas' e prepara ações de marketing

Com um trio de reforços composto pelas musas do vôlei Mari Paraíba, Luciane Escouto e Natasha Valente, o Barueri vai fazer valer o rótulo de 'time de musas' e investirá em ações de marketing explorando a imagem e a beleza das jogadoras. 
Tetracampeão do mundo com a seleção brasileira em 1994, Paulo Sergio, atual secretário de esportes da cidade, admitiu que será inevitável não usar o trio em ações, com a beleza e o lado mais 'feminino' sendo explorado.
"As coisas acontecem naturalmente. Nosso gestor do projeto já está trabalhando quanto a isso, para unirmos estas belas meninas. Vamos fazer um trabalho de excelência quanto a isso. Essas meninas serão bem exploradas, sim. Ter elas no elenco já é marketing por si só. Nas redes sociais nós já vimos isso. Precisamos explorar elas agora e fazer Barueri crescer no cenário", afirmou o secretário.
Uma das primeiras ações que a diretoria tomará será usar o trio de belas para capturar um patrocínio master. O rótulo de "time das musas" agradou aos envolvidos no projeto e deverá, a partir de agora, ser o 'slogan oficial' do Barueri Vôlei, que foi montado às pressas e 'herdou' um projeto montado em Jacareí, mas que fracassou por falta de verba.
Maurício Thomas, técnico do time na Superliga, aceitou o rótulo dado às contratadas, mas também ressaltou que, se o trio não render em quadra, será cobrado, pois foram chamadas para jogar vôlei.
"O rótulo de time bonito são vocês que estão dando. Bonita está lá em casa, bonita e maravilhosa, que é a minha mulher. Confesso que a beleza nem passou na minha cabeça quando contratei elas. Claro, o fato de elas serem bonitas agrega valor ao projeto. Mas elas têm de jogar bola, se não vou em cima delas. O time, além de ser bonito, tem de ser competitivo", declarou Thomas.
Por parte das atletas, o discurso está bem ensaiado até aqui. Não fogem do rótulo de beldades da modalidade, mas deixam claro que estão ali principalmente para renderem dentro de quadra.
"Beleza não ganha jogo. Vou me dedicar ao máximo. Claro, sempre vai ter uma piadinha ou outra por ser bonita. Mas faz parte. Isso não me afeta, não afeta as outras. Temos de mostrar valor dentro de quadra", disse Mari Paraíba.

3 de dez de 2013

FUTEBOL DO FUTURO

Resultados da Pesquisa: Os principais problemas do Futebol Brasileiro

publicado em 14/10/2013 12:58
Calendário Ruim, Baixa qualidade dos jogos, Clubes insolventes, Insegurança dos torcedores, Estádios vazios, estes são alguns dos problemas que acompanham há anos a realidade do futebol Brasileiro. Por outro lado, somos a 7ª economia do Mundo e um país apaixonado e com tradição no futebol, portanto é natural que busquemos estar entre os 3 maiores mercados de futebol do mundo.
O FUTEBOL DO FUTURO é uma iniciativa voluntária nascida em novembro de 2012, a partir da mobilização de 21 experientes profissionais da Gestão e do Marketing Esportivo, interessados em propor alternativas viáveis para o desenvolvimento do Futebol Brasileiro a partir de um enfoque técnico. Em comum, partilhamos da opinião de que todos ganharão se tivermos um ambiente de futebol mais eficiente, organizado, transparente e financeiramente sustentável. O Objetivo final do FUTEBOL DO FUTURO é apontar soluções técnicas e realistas para nossos principais problemas, criando condições para que possamos competir com o que há de melhor no futebol internacional. Atualmente estamos trabalhando na fase de proposições, com o objetivo de sugerir mudanças objetivas para cada um dos 52 problemas identificados na fase de diagnóstico. Porém, a qualidade do trabalho de proposição é função direta do entendimento e da devida atribuição de importância a cada um dos desafios identificados. Para isso realizamos uma pesquisa com cerca de 300 profissionais envolvidos com a Gestão e o Marketing Esportivo, com o objetivo de medir a opinião geral a respeito dos temas identificados. Seus resultados dão uma boa visão da percepção dos agentes a respeito da Estrutura do Futebol Brasileiro, e podem ser conferidos neste Relatório.

Atenciosamente,

Grupo FUTEBOL DO FUTURO 
faça o download deste relatório